Comunicar 41: Os buracos negros da comunicação

Vol. XXI, nº 41, Segundo semestre, 1 Outubro 2013
E-ISSN: 1988-3293 / ISSN: 1134-3478

           

Intimidade e «extimidade» nas redes sociais. As demarcações éticas do Facebook.

https://doi.org/10.3916/C41-2013-20

Resumo

Este trabalho analisa como certas ferramentas do Facebook, modelo das novas tecnologias da informação, resultaram na violação de alguns acordos éticos vigentes até o momento. Este paradigma comunicativo que encontra sua máxima expressão nas redes sociais e na tecnologia 2.0, implica a reformulação dos princípios da ética informativa relativos à salvaguarda da intimidade, à proteção da vida privada e ao resguardo da própria imagem. Esta pesquisa estuda como estas áreas não só se veem afetadas pelas mudanças tecnológicas e a própria natureza da fonte informativa, como também pela confiança e desconhecimento dos usuários, que colocam a comunicação acima da intimidade. Este fenômeno denominado por Jacques Lacan como «extimidade» é definido como a intimidade que se torna pública através das novas redes de comunicação ou intimidade exposta. Em nossas análises, apresentaremos os estímulos capazes de romper nossa privacidade no Faceboook, especialmente por meio de captação de pausas de comportamento, o emprego de dados derivados dos perfis, as mudanças na política de privacidade e o reconhecimento facial, avalizando sua violação com documentação derivada de pesquisas realizadas por órgãos internacionais. Em resumo, analisar a violação da intimidade nas redes sociais e entender que medidas podem ser tomadas para defender nossos direitos, são os objetivos desta comunicação.

Este artigo foi lido 18700 vezes

Loading

www.grupocomunicar.com

grupocomunicar.com Google Play Grupo Comunicar Grupo Comunicar Mail Mail

Esta web utiliza cookies para obtener datos estadísticos de la navegación de sus usuarios. Si continúas navegando consideramos que aceptas su uso. Más información X Cerrar